Usiminas

O Instituto Cultural Usiminas (Instituto Usicultura) foi criado em 1993 para sistematizar os investimentos em cultura da Usiminas. A partir de 1994, incorporou a gestão do Teatro Zélia Olguin e, em 1998, do Centro Cultural Usiminas, ambos em Ipatinga (MG). A partir de 2007, com a regulamentação da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, do Ministério dos Esportes, projetos esportivos passaram a ser beneficiadas com os investimentos da Usiminas e o Instituto assumiu a responsabilidade de aplicação e gestão desses recursos, assim como na área social, com a gestão dos recursos destinados ao FIA (Fundo da Infância e Adolescência), Fundo Nacional do Idoso, PRONAS/PCD (Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência) e PRONON (Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica).

Desde a criação do Instituto, foram investidos quase de R$ 330 milhões em mais de 2.300 projetos de cultura, esporte e social, em 44 cidades de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Espírito Santo. Muito além de números expressivos, o Instituto orgulha-se de levar às diversas localidades onde a Usiminas atua o cuidado com as comunidades e colaboradores da empresa: são ações educativas que incentivam o envolvimento de alunos e professores com a arte, a cultura e o esporte; espetáculos de qualidade e acessíveis; projetos culturais que viabilizam a circulação de ações por diversas cidades do país; projetos esportivos que oferecem, além de formação em diversas modalidades, a oportunidade do desenvolvimento social; ações de educação ambiental e de relacionamento com as comunidades; movimentação do turismo e economia com a realização de atividades diversas. 

O Instituto também é responsável por gerir dois representativos espaços culturais em Ipatinga (MG): o Centro Cultural Usiminas e Teatro Zélia Olguin. A programação diversificada oferecida nesses espaços já alcançou a marca de mais de cinco mil atrações culturais e público de quatro milhões de pessoas.

Inaugurado em outubro de 1994, o Teatro Zélia Olguin foi o primeiro equipamento cultural profissional de Ipatinga e homenageia a bailarina pioneira na promoção de cultura na cidade. Em 24 de setembro de 1998 foi inaugurado o Centro Cultural Usiminas, e quatro anos depois, o Teatro do Centro Cultural Usiminas.

Ação Educativa

Em 2003, o Instituto criou a sua área de Ação Educativa para desenvolver programas de formação para artistas, professores, comunidade e estudantes das instituições de ensino de todo Leste Mineiro. Por meio de espetáculos, atividades de incentivo à leitura e de educação ambiental, oficinas para educadores, encontros para famílias e acesso gratuito a obras de arte, milhares de pessoas recebem da Ação Educativa rica bagagem de conteúdos diversos. Mais do que promover atividades, a Ação Educativa é responsável pela Biblioteca Central de Ideias, inaugurada em 2005, no Centro Cultural Usiminas. O espaço disponibiliza ao público acesso gratuito a um acervo de mais de 9 mil títulos e internet.  Em 15 anos, mais de 440 mil pessoas já foram beneficiadas com atividades gratuitas para escolas e famílias de 60 cidades diferentes do Estado de Minas Gerais.

Novos programas

Em constante evolução de seus trabalhos, o Instituto lançou em 2017 novos programas voltados para a educação ambiental que possibilitaram a aproximação das empresas do Grupo Usiminas com a comunidade. Ipatinga ganhou o projeto Aventura no Viveiro, que promove um rico momento de descontração e aprendizado no Viveiro de Mudas da Usiminas, em Ipatinga.  Paralelo a essas ações nasceu também o projeto Conhecendo a Usiminas e Conhecendo a Usiminas Mecânica, em Ipatinga (MG), e o Conhecendo a Mineração Usiminas, em Itatiaiuçu (MG). A proposta é apresentar o processo de produção das indústrias de maneira lúdica, utilizando a contação de história como ferramenta, seguida de uma atividade prática de pintura. A busca por novas ações para as comunidades onde a Usiminas atua sempre foi uma marca constante no trabalho do Instituto, que se propõe com essa mudança de posicionamento permanecer em constante evolução no propósito transformar vidas em várias frentes de atuação.

Visão integrada

O Instituto se faz presente em importantes entidades que promovem discussões para o desenvolvimento do turismo e da cultura numa visão integrada e de diversificação da economia. Em Ipatinga, o Instituto representa a Usiminas no Conselho Municipal de Turismo e integra o Projeto Turismo no Vale, que propõem ações, eventos e debates para o desenvolvimento e a valorização do turismo no Vale do Aço.  Na Baixada Santista, o Instituto participa ativamente do CCC – Conselho Consultivo Comunitário do Polo Industrial de Cubatão, que tem o objetivo de manter um canal de comunicação interativo entre as empresas e a comunidade de Cubatão nos temas ligados à Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Responsabilidade Social. Já em Belo Horizonte, o Instituto integra o Com.Cultura, grupo formado pelas principais empresas patrocinadoras do Estado de Minas Gerais com o objetivo de promover o intercâmbio de informações práticas voltadas ao desenvolvimento cultural diante do setores públicos e do mercado cultural.

Nova marca

Com a ampliação de áreas de atuação ao longo de sua trajetória, ao completar 25 anos, no ano de 2018, o Instituto passa a se chamar Instituto Usiminas. A alteração do nome visa dar a real dimensão do trabalho realizado hoje pela Usiminas na vertente da responsabilidade social, por meio do seu Instituto, gerando um salto de percepção do seu papel nas comunidades onde está presente.

A alteração visa o fortalecimento de toda a atuação do Instituto que, além da cultura, promove e gere iniciativas ligadas ao esporte e a áreas sociais, promovendo atividades de arte-educação, esporte, educação ambiental e voluntariado, desenvolvendo um papel fundamental de relacionamento e atuação junto às comunidades.

Em vinte e cinco anos, criamos raízes, espalhamos sementes, desbravamos territórios e continuamos evoluindo. Agora somos Instituto Usiminas!

Linha do Tempo

  • 1993

    Criação do Instituto Cultural Usiminas Início dos investimentos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet)

  • 1994

    Inauguração do Teatro Zélia Olguin – Ipatinga

    Crédito: Pedro Bastos
  • 1996

    Início da construção do Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga.

  • 1998

    Inauguração do Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga, com a entrega da Galeria Hideo Kobayashi, do jardim japonês, foyer do teatro e área administrativa.

  • 2000

    Exposições nacionais e internacionais na Galeria Hideo Kobayashi.

  • 2002

    Inauguração do Teatro do Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga.

    Arquivo Usiminas
  • 2003

    Comemoração dos 10 anos do Instituto com a exposição “10 x Minas”, em Ipatinga e Belo Horizonte. Criação do setor “Ação Educativa”, no Centro Cultural Usiminas, para desenvolvimento de atividade de arte-educação.

    Arquivo Usiminas
  • 2004

    Comemoração dos 10 anos do Teatro Zélia Olguin com programação especial. Entrega de duas esculturas públicas de Tomie Ohtake, a Belo Horizonte e Ipatinga. Comemoração dos 40 anos de Ipatinga com grande evento no Ipatingão: apresentação do espetáculo “Missa dos Quilombos”.

    Missa dos Quilombos – Arquivo Usiminas
  • 2005

    Inauguração da Biblioteca Central de Ideias, no Centro Cultural Usiminas. O Usicultura passa a ser responsável pela gestão da política de investimento cultural da Cosipa, ampliando sua ação para São Paulo. Início dos investimentos por meio do FIA - Fundo para Infância e Adolescência.

  • 2007

    Início dos investimentos por meio do Programa de Ação Cultural (PROAC/SP) e da Lei Federal do Esporte.

  • 2008

    Comemoração dos 15 anos do Instituto Cultural Usiminas, marcado por uma programação especial com o Grupo Corpo e uma exposição dos 15 anos. Inauguração do Entreatos Café no foyer.

    Grupo Corpo – Nilmar Lage
  • 2009

    Comemoração dos 15 anos do Teatro Zélia Olguin, totalizando mais de 800 espetáculos, beneficiando aproximadamente 400 mil espectadores e 3 mil artistas.

    Grão Fotografia
  • 2010

    Início da realização anual do projeto Série MPB, que busca democratizar o acesso à música popular brasileira realizando shows de renomados artistas mineiros e nacionais. E realização da primeira edição do projeto Circuito Usiminas de Cultura, que leva cultura ao interior de Minas Gerais e São Paulo.

    Fernanda Takai e Andy Summers - Nilmar Lage
  • 2011

    Início dos investimentos por meio do Programa de Incentivo ao Esporte do Estado de São Paulo.

  • 2012

    Abertura da exposição comemorativa dos 50 anos da Usiminas, ‘Natureza e Transformação’, com curadoria do Gringo Cardia.

  • 2013

    Comemoração dos 20 anos do Instituto Cultural Usiminas e 10 anos do Ação Educativa.

  • 2014

    Realização da Corrida Viva+ Ipatinga em comemoração aos 50 anos de Ipatinga e show do Erasmo Carlos em comemoração aos 52 anos da Usiminas. Início dos investimentos por meio da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte de Minas Gerais (Programa Minas Esportiva Incentivo ao Esporte) e Fundo Nacional do Idoso.

  • 2015

    Exposição “Bracher - Pintura e Permanência”, comemorativa aos 53 anos da Usiminas e dos 58 anos de carreira do artista mineiro Carlos Bracher. Na abertura da mostra Carlos Bracher fez, ao vivo, a pintura de um quadro do Bispo Emérito da Diocese Itabira-Coronel Fabriciano, Dom Lelis Lara. Premiada pela Associação Brasileira dos Críticos de Arte (ABCA), a exposição recebeu 3.165 visitantes em Ipatinga.

  • 2016

    Realização da exposição “Moradores - A Humanidade do Patrimônio Histórico” no Centro Cultural Usiminas e Parque Ipanema. Início dos investimentos por meio do PRONAS - Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência.

  • 2017

    Criação dos programas Conhecendo a Usiminas e Aventura no Viveiro, que levaram a comunidade do Vale do Aço para dentro da Usina e do Viveiro de Mudas da Usiminas em Ipatinga, em uma visita lúdica que apresentou o processo de produção do aço e o local de preservação e educação ambiental da empresa.

  • 2018

    Reposicionamento do Instituto Cultural Usiminas para Instituto Usiminas, com ampliação de atuação nos princípios da responsabilidade social.